Nova Edição Artigos Anteriores Espaço Acadêmico Quem Somos Contato
 
sociedade

Competir ou Concorrer ?


um conceito que faz diferença
 
por Leila Navarro



O que complica – e muito – o sucesso da maioria das pessoas é a crença de que precisam ser competitivas para chegar lá. Sei que criticar o conceito de competitividade parece blasfêmia, já que o mundo corporativo exalta os competitivos, cobre de glórias os guerreiros que lutam para ser melhor que os outros. O fato é que ao se guiar pela necessidade de competir, as pessoas acabam fazendo o que todo mundo faz para atingir determinado resultado. Sentem-se quase que na obrigação de ter os mesmos cursos, treinamentos e informações que os outros têm, pois não querem ficar em situação de desvantagem. E assim, na ânsia de fazer o que todos estão fazendo, acabam adquirindo informação e qualificação sem nem refletir se aquilo será realmente útil para sua carreira. Criam um acúmulo de atividades, interesses e focos de atenção que pode mais atrapalhar do que melhorar seu desempenho no trabalho. Depois se queixam (de novo!) do stress, das pressões, da falta de tempo… Bem, você já sabe.

Que me desculpem os guerreiros, mas competir não leva ninguém ao sucesso. O que conduz ao sucesso é clareza do que é importante para nós, de acordo com nosso referencial interno. Se escolhemos realizar o nosso propósito, optamos naturalmente por adquirir as competências de que precisamos para isso. Escolhemos aprender um idioma, fazer uma pós-graduação desenvolver determinadas habilidades somente se estivermos convencidos de que isso é importante e coerente com o propósito.
O importante não é competir, mas concorrer – correr com, correr junto. Concorrer é ter consciência de que somos únicos em nossas habilidades, potenciais, pontos fortes e fracos. É reconhecer e explorar o nosso diferencial, o traço pessoal inimitável, a marca registrada que nos distingue dos outros. Se entendermos que somos únicos, não teremos a necessidade de ficar nos comparando com ninguém, nem medindo nossas competências ou resultados com os dos outros. Porque assim como cada um de nós é único, nossa trajetória de desenvolvimento também é única, nossas oportunidades e necessidades são únicas… Nosso sucesso é único.

Para reflexão: Será que por este caminho que estamos seguindo, poderíamos concluir que o ato de Competir está diretamente relacionada com a exclusão, assim como o de Concorrer com a inclusão?


(*) leia o artigo original - fonte: Blog Leila Navarro    





Seu comentário será considerado pelo Editor para ser publicado.
 
Seu Nome:
Seu Email:

Comentário:
Código de Segurança: escreva este código: 822131




Perspectivas

A teoria da Complexidade. É hora de mudar o foco, e ainda nem conseguimos norm...
 
Sustentabilidade

O planejamento sustentável... é mesmo sustentável?
 

Mais Lidos     Recomendados  


Psicologia

Psicanálise e psicologia cognitiva. O eterno dilema humano de insistir na supe...
 
Serviço Social

Entrevista: José Paulo Netto. Uma brilhante exposição sobre a dialética e o fu...
  Livros




Cultura

Bienal da Bahia.
perguntaram: é tudo Nordeste? Mas, é tudo democracia e inclussã...
 
Vídeos Interessantes
  cinema