Nova Edição Artigos Anteriores Espaço Acadêmico Quem Somos Contato
 
sustentabilidade

O planejamento sustentável... é mesmo sustentável?


a imediatez é uma péssima abordagem ao problema do desenvolvimento sustentável
 
por Alejandro Vaillant Valdes



Pensemos o conceito de "sustentabilidade" como uma função, uma relação dinâmica entre os componentes do sistema "vida humana" e o tempo. Na medida em que muda a perspectiva de mundo, de seus componentes e do tempo, muda também o nível de sustentabilidade, e é por isto que resulta um tema muito complexo.

Por exemplo: poderiamos afirmar que certo tipo de produção do petróleo é sustentável, mas so seria verdade dentro de certa faixa de tempo. Se consideramos um periodo de 200 anos, a produção de petróleo em si deixa de ser sustentável.
Vemos assim que podem existir diversos níveis de sustentabilidade, em função dos componentes que são ecuacionados. Entre eles, o tempo é um fator central.

No mundo pos-guerra, pensar um negócio com taxas de crescimento perto dos dois dígitos podia encontrar certo grau de sustentabilidade, de fato, isso aconteceu durante alguns anos. Mas no mundo de hoje, são poucos os negócios onde isto se sustenta. A sustentabilidade tampouco fica isenta de subjetividade, pois ao projetar o funcionamento de um sistema de desenvolvimento e determinar as chances de ele manter o funcionamento e certo nivel de resultados precissamos estabelecer a priori diversos padrões "aceitáveis" em todas as variaveis.

Por exemplo: determinar qual é o limite de desmatamento na amazonia que contribui para um desenvolvimento sustentável, requer que decidamos qual é o nível de reserva forestal necessario. Mas, necessário para quê? Para equilibrar o ecosistema? Como?
Para permitir que a industria subsista? etc etc. Assim, em última instância, o planejamento do desenvolvimento sustentável envolve necessariamente decisões subjetivas sobre qual cenário socioeconômico e ambiental desejamos ou seria conveniente e viável daqui a três, quatro, cinco décadas.

Assim, a nossa cultura e avaliação do presente determinam esses juizos de valor que haverão de configurar o cenário futuro. Este enfoque mostra, entre varias coisas, que a imediatez é uma péssima abordagem ao problema do desenvolvimento sustentável, pois em curtos periodos de tempo não é possível perceber a significação das mudanças em alguns dos fatores, como o esquentamento global, o degelo ou o tamanho do buraco de ozônio. Assim, se perde a perspectiva do comportamento do sistema "vida humana" e portanto as decisões nunca chegam a serem sustentáveis.

De tudo isto deducimos que o planejamento é uma das ferramentas escenciais do desenvolvimento sustentável. Portanto, é preciso contribuir na construção de políticas e processos de planejamento e gestão que direcionem o desenvolvimento para níveis sustentáveis. Também, como diz Ignacy Sachs: "...a adjetivação deveria ser desdobrada em socialmente inclusivo, ambientalmente sustentável e economicamente sustentado pelo tempo...". Isto último significa que se um sistema não for socialmente justo ele não será sustentável.

   





Seu comentário será considerado pelo Editor para ser publicado.
 
Seu Nome:
Seu Email:

Comentário:
Código de Segurança: escreva este código: 686005




Perspectivas

A teoria da Complexidade. É hora de mudar o foco, e ainda nem conseguimos norm...
 
Sustentabilidade

O planejamento sustentável... é mesmo sustentável?
 

Mais Lidos     Recomendados  


Psicologia

Psicanálise e psicologia cognitiva. O eterno dilema humano de insistir na supe...
 
Serviço Social

Entrevista: José Paulo Netto. Uma brilhante exposição sobre a dialética e o fu...
  Livros




Cultura

Bienal da Bahia.
perguntaram: é tudo Nordeste? Mas, é tudo democracia e inclussã...
 
Vídeos Interessantes
  cinema